Sobre Raquetes

Como escolher sua raquete de Tênis

Qual a melhor para o meu estilo de jogo? Fique atento para as características gerais:
Tamanho da cabeça da raquete:

Grande (de 100 polegadas em diante) – Aumenta a potência da bola. O sweet spot (área de contato ideal) maior permite que você rebata a bola com conforto; porém, essa maior área diminui a velocidade de manipulação da raquete, ficando mais difícil manuseá-la e acelerá-la se os seus golpes de fundo forem completos(longos), com boa técnica. Use a cabeça grande se você está começando a jogar, pois você terá mais facilidade para acertar a bola.

Na medida que seu nível de jogo for melhorando, use os modelos de cabeça com 98,95 polegadas ou menos.
Os jogadores de nível mais elevado, que tem saque e voleio mais precisos,gostam de jogar com esse tipo de raquete, pela potência gerada com menor esforço.
Raquetes com essas medidas, aumentam o controle do jogador sobre a bola e também a velocidade de manipulação
(manuseio rápido e fácil). Porém, exige que o tenista já tenha mais experiência de jogo, pois com o sweet spot menor, qualquer bola rebatida um pouco fora do centro , vai pegar no “aro”, deixando o golpe “mascado”.

Distância da cabeça ao cabo da raquete (stretch ou extended)

Cabeça próxima ao cabo – Característica das raquetes infantis- para facilitar a coordenação olho-mão e o tempo de bola dos pequenos aprendizes. Crianças devem jogar com as raquetes adequadas à sua altura, para o aprendizado dos movimentos corretos

Cabeça mais afastada do centro (tecnologia stretch ou extended) – Raquetes mais longas foram desenvolvidas para que tenistas com braços e pernas mais curtos que a média pudessem adquirir um pouco mais de potência.
Vale a pena experimentar uma se você, adulto que já sabe jogar bem, tiver menos de 1,65m.

Da distribuição do peso e dos diferentes materiais

Distribuição de peso:
a. mais na cabeça: serve para gerar maior aceleração da cabeça da raquete durante o swing (movimento completo do
golpe), o que resulta em maior potência nos golpes de fundo e saque.

b. centralizado ou equilibrado (even balance): bem aceito em diferentes estilos de jogadores.

c. mais no cabo: o peso assim distribuído dá a sensação de maior controle da raquete pelo tenista, pois facilita seu manuseio e precisão.

2. Flexibilidade:

a. raquetes finas ou mais flexíveis: flexionam mais no impacto, o que dá ao tenista muito maior sensibilidade (porque a bola fica milissegundos a mais em contato com a raquete) e, com isso gera precisão e controle nos golpes.

b. raquetes largas ou mais rígidas: flexionam muito pouco no impacto com a bola. O resultado é menor sensibilidade, mas maior potência.
Nunca mude radicalmente de uma estilo de raquete para outro bem diferente da que já esteja usando. Se você é um tenista avançado, vá para as raquetes mais flexíveis.
Se você joga poucas vezes na semana, é um tipo que se mexe pouco na quadra, use raquetes mais rígidas.

Lembre-se: se você quer jogar tênis ( e bem!), é bom trabalhar a técnica de forma que todo o seu corpo participe do movimento, utilizando sua musculatura da maneira mais harmoniosa possível.

 

Deixe uma resposta ou comentário. Obrigado.